Aos olhos do observador estrangeiro: a roupa na construção da escravidão no Rio de Janeiro

Patricia March de Souza

Resumo


O presente artigo tem como propósito rever o papel que tem sido atribuído ao vestuário no cotidiano dos escravos da cidade do Rio de Janeiro no Oitocentos, buscando novos elementos para ampliar a compreensão de como os escravos praticavam o vestir na experiência do cativeiro. O estudo compreende a análise de textos e imagens do livro Viagem ao Brasil: 1865-1866, de Louis e Elizabeth Agassiz, com o exame crítico dos registros textuais e imagéticos como representações construídas acerca da aparência dos escravos, nas quais a roupa é um fator significativo na caracterização da população negra e escrava.


Palavras-chave


vestuário escravo; escravidão urbana; cultura e cotidiano; Rio de Janeiro oitocentista.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Acervo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

 

ARQUIVO NACIONAL
Praça da República, 173 – Centro
Rio de Janeiro, RJ – Brasil - 20211-350

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desenvolvido com o código aberto SEER/OJS, baseado nos padrões e-GOV