Notícias

Chamada para propostas de dossiês temáticos 2026

14-06-2024

A revista Acervo, periódico científico da Arquivo Nacional, convida pesquisadoras e pesquisadores a enviar propostas de dossiês temáticos para publicação em 2026.

A chamada pública para dossiês temáticos é aberta anualmente. A cada ano, poderão ser selecionados de um a três temas. Além das propostas escolhidas, a revista também publica eventualmente dossiês definidos pela editoria científica, com editores convidados.

As propostas podem ser enviadas até o dia 30 de setembro de 2024. O resultado será divulgado no mês de outubro. 

Saiba mais sobre Chamada para propostas de dossiês temáticos 2026

O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024

02-05-2024

v. 37, n. 3 (set./dez. 2024)

O dossiê “O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024” tem como editoras Lucia Grinberg, professora associada de História do Brasil da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), e Samantha Viz Quadrat, professora associada de História da América Contemporânea da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Saiba mais: https://revistaacervo.an.gov.br/index.php/revistaacervo/announcement/view/84

Saiba mais sobre O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024

Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

02-05-2024

v. 38, n. 1 (jan./abr. 2025)

O dossiê “Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento” tem como editores Ana Paula Sampaio Caldeira, professora do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e Carlos Henrique Juvêncio, professor do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Saiba mais: https://revistaacervo.an.gov.br/index.php/revistaacervo/announcement/view/89

Saiba mais sobre Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

15-02-2024

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional, torna pública a chamada para o dossiê “Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento”, que tem como editores Ana Paula Sampaio Caldeira, professora do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e Carlos Henrique Juvêncio, professor do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Este dossiê pretende reunir estudos que abordem o papel de arquivos, museus e bibliotecas (nacionais, regionais, locais ou institucionais) para o desenvolvimento e a produção de conhecimentos históricos, geográficos, bibliográficos, biblioteconômicos, museológicos, arquivísticos e das ciências da natureza no Brasil e na América Latina. São esperados artigos que trabalhem com acervos específicos e problematizem seus usos a partir de uma finalidade científica, bem como estudos que se detenham nas histórias institucionais, no papel de homens e mulheres das letras e das ciências nessas instituições e nos projetos editoriais e de popularização do conhecimento promovidos por esses espaços nos séculos XIX a XXI.

Além de essenciais para a construção e preservação da memória nacional, regional ou local – dependendo da abrangência da instituição –, arquivos, museus e bibliotecas também foram e são espaços de produção de conhecimento. Especialmente em um país como o Brasil, no qual as primeiras universidades começaram a aparecer nos anos 1920-1930 – sem que nesse momento se assumissem ainda como espaços atrelados à inovação –, tais instituições ocuparam a função de locais importantes na produção de conhecimentos diversos e buscaram dialogar com o que era considerado mais moderno no debate científico de suas épocas.

As submissões devem ser encaminhadas até o dia 16 de agosto de 2024, pelo site da revista Acervo, para as seções Dossiê Temático e Resenhas. O dossiê será publicado de forma contínua entre janeiro e abril de 2025. As contribuições devem estar de acordo com o foco e o escopo do periódico e seguir as normas editoriais.

Acesse: http://revista.an.gov.br/index.php/revistaacervo/about/submissions

Dúvidas: revista.acervo@an.gov.br

Saiba mais sobre Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

15-02-2024

Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional, torna pública a chamada para o dossiê “Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento”, que tem como editores Ana Paula Sampaio Caldeira, professora do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e Carlos Henrique Juvêncio, professor do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Este dossiê pretende reunir estudos que abordem o papel de arquivos, museus e bibliotecas (nacionais, regionais, locais ou institucionais) para o desenvolvimento e a produção de conhecimentos históricos, geográficos, bibliográficos, biblioteconômicos, museológicos, arquivísticos e das ciências da natureza no Brasil e na América Latina. São esperados artigos que trabalhem com acervos específicos e problematizem seus usos a partir de uma finalidade científica, bem como estudos que se detenham nas histórias institucionais, no papel de homens e mulheres das letras e das ciências nessas instituições e nos projetos editoriais e de popularização do conhecimento promovidos por esses espaços nos séculos XIX a XXI.

Além de essenciais para a construção e preservação da memória nacional, regional ou local – dependendo da abrangência da instituição –, arquivos, museus e bibliotecas também foram e são espaços de produção de conhecimento. Especialmente em um país como o Brasil, no qual as primeiras universidades começaram a aparecer nos anos 1920-1930 – sem que nesse momento se assumissem ainda como espaços atrelados à inovação –, tais instituições ocuparam a função de locais importantes na produção de conhecimentos diversos e buscaram dialogar com o que era considerado mais moderno no debate científico de suas épocas.

As submissões devem ser encaminhadas até o dia 16 de agosto de 2024, pelo site da revista Acervo, para as seções Dossiê Temático e Resenhas. O dossiê será publicado de forma contínua entre janeiro e abril de 2025. As contribuições devem estar de acordo com o foco e o escopo do periódico e seguir as normas editoriais.

Acesse: http://revista.an.gov.br/index.php/revistaacervo/about/submissions

Dúvidas: revista.acervo@gestao.an.gov.br

Saiba mais sobre Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento

O arquivo como objeto: cultura escrita, poder e memória

18-01-2024

Debate sobre o dossiê

Assista ao debate da edição “O arquivo como objeto: cultura escrita, poder e memória", com as editoras do dossiê, Nívia Pombo (Uerj) e Claudia Beatriz Heynemann (Arquivo Nacional), e os autores Marieta Pinheiro de Carvalho (Uerj), Marina Furtado Gonçalves (UFBA) e Rodrigo Bentes Monteiro (UFF).

Acesse a edição: https://revistaacervo.an.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/91

Saiba mais sobre O arquivo como objeto: cultura escrita, poder e memória

O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024

18-12-2023

 

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional, torna pública a chamada para o dossiê “O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024”, que tem como editoras Lucia Grinberg, professora associada de História do Brasil da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), e Samantha Viz Quadrat, professora associada de História da América Contemporânea da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Nos últimos 15 anos, o golpe de 31 de março de 1964 e a ditadura têm sido alvo de intensos debates acadêmicos, mormente sobre o próprio caráter da estrutura ditatorial e os segmentos sociais que a apoiaram, assim como os usos políticos do passado e as disputas de memória que ganharam espaço na cena pública brasileira recente.

Nesse mesmo período, é possível observar um aumento significativo de novos temas e abordagens, muitos dos quais relacionados ao direito à memória, à verdade e à justiça. Ocorreu também a ampliação do diálogo internacional, com perspectivas comparadas e integradas com países da América Latina, através da formação de redes de pesquisas; do acesso a arquivos estrangeiros, como os estadunidenses e europeus; e, mais recentemente, de novas parcerias com os países africanos.

A Lei de Acesso à Informação e a lei de criação da Comissão Nacional da Verdade, ambas assinadas pela presidenta Dilma Rousseff em 18 de novembro de 2011, foram propulsoras de reflexões sobre temas aparentemente consolidados e do surgimento de outros que até então estavam às margens da historiografia. Nesse sentido, os projetos sobre indígenas, negros, mulheres e grupos LGBTQIAP+ constituíram um elemento fundamental nesse novo cenário das pesquisas sobre a ditadura.

Os 60 anos do golpe é uma efeméride, uma data convocante para a sociedade refletir sobre o passado e sua repercussão no presente. O objetivo deste dossiê é reunir artigos que abordem essas mudanças historiográficas e contribuir para o debate público sobre o impacto do golpe e da ditadura na história do Brasil.

As submissões devem ser encaminhadas até o dia 8 de abril de 2024, pelo site da revista Acervo, para as seções Dossiê Temático e Resenhas. O dossiê será publicado de forma contínua entre setembro e dezembro de 2024. As contribuições devem estar de acordo com o foco e o escopo do periódico e seguir as normas editoriais.

Acesse: http://revista.an.gov.br/index.php/revistaacervo/about/submissions

Dúvidas: revista.acervo@an.gov.br

Saiba mais sobre O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024

Resultado da chamada para propostas de dossiês temáticos 2025

25-10-2023

A revista Acervo anuncia a proposta de dossiê temático selecionada para sua segunda edição de 2025:

  • "Crimes da escravidão: dimensões globais e permanências locais", de Gilson Rambelli (UFS) , Luis Felipe Freire Dantas Santos (UFS) e Martha Campos Abreu (UFF)

Na seleção da proposta foram considerados critérios de originalidade, atualidade, relevância e pertinência ao escopo da revista. Agradecemos às/aos pesquisadoras/es que enviaram contribuições.

Saiba mais sobre Resultado da chamada para propostas de dossiês temáticos 2025

O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024

06-10-2023

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional, torna pública a chamada para o dossiê “O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024”, que tem como editoras Lucia Grinberg, professora associada de História do Brasil da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), e Samantha Viz Quadrat, professora associada de História da América Contemporânea da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Saiba mais sobre O impacto do golpe e da ditadura no Brasil: 1964-2024

Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)

09-08-2023

Debate de lançamento do dossiê

Assista ao debate da edição “Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)", com os editores do dossiê, Raphael Rajão Ribeiro (IFCE) e Samuel Silva Rodrigues de Oliveira (Cefet-RJ), e as autoras Brodwyn Fischer (University of Chicago) e Adriana Eckert (UFRGS).

Acesse a edição: https://revista.an.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/89

Saiba mais sobre Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)

História econômica do Rio de Janeiro

05-04-2023

ATENÇÃO! A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional, torna pública a PRORROGAÇÃO da chamada para o dossiê “História econômica do Rio de Janeiro”, que tem como editores Cezar Honorato, doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo (USP) e professor titular do Instituto de História da Universidade Federal Fluminense (UFF), e Thiago Mantuano, doutor em História pela UFF e professor visitante adjunto do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Saiba mais sobre História econômica do Rio de Janeiro

Chamada para propostas de dossiês temáticos 2025

20-03-2023

A revista Acervo convida pesquisadoras e pesquisadores a enviar propostas de dossiês temáticos para publicação em 2025.

A abertura de chamadas públicas para dossiês temáticos foi iniciada pela revista Acervo em 2022. As chamadas são abertas anualmente. A cada ano, poderão ser selecionados de um a três dossiês temáticos. Além das propostas escolhidas, a revista também publica dossiês definidos pela editoria científica, com editores convidados.

Para o ano de 2025 será selecionada uma proposta.

As propostas podem ser enviadas até o dia 29 de setembro de 2023. O resultado será divulgado no mês de outubro. 

Saiba mais sobre Chamada para propostas de dossiês temáticos 2025

Memória e história: potências e tensões nos usos de acervos privados

03-02-2023

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional, torna pública a chamada para o dossiê “Memória e história: potências e tensões nos usos de acervos privados”, que tem como editores Eliana Laurentino, doutora em História Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e professora na Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro; Renato Crivelli, doutor em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e professor no Departamento de Arquivologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e no Programa de Pós-Graduação em Gestão de Documentos e Arquivos da mesma instituição; e Tiago Braga da Silva, doutor em História Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e professor na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Saiba mais sobre Memória e história: potências e tensões nos usos de acervos privados

O arquivo como objeto: cultura escrita, poder e memória

27-01-2023

 

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional publicado desde 1986, torna pública a chamada para o dossiê “O arquivo como objeto: cultura escrita, poder e memória”, que tem como editoras Claudia Beatriz Heynemann, doutora em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pesquisadora do Arquivo Nacional e Nívia Pombo, doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF), professora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e pesquisadora do INCT Proprietas.

Os acervos arquivísticos são tradicionalmente compreendidos como fontes para a pesquisa acadêmica. Por outro lado, os estudos de história da leitura dedicaram-se aos livros, bibliotecas e impressos que circularam de alguma forma entre o público. A proposta de um dossiê que tenha os arquivos como objeto implica pensá-los nas seguintes vertentes: seus aspectos formais, relacionados à produção da escrita, paleografia, diplomática, a historicidade da elaboração desses artefatos e sua preservação; os arquivos vistos do ponto de vista de sua própria estrutura e organização, como manifesto de uma lógica de dominação; os arquivos analisados do ponto de vista dos discursos, práticas e representações, ou seja, como produtores de conhecimento, mais do que fontes, agentes também do poder, pela constituição e circulação de saberes que são instrumentos de governos.

A formação dos arquivos coloca-se, assim, como um espelho da chamada arte do governo a distância, momento em que pena, tinta e papel se tornaram instrumentos fundamentais no controle e gestão de territórios espalhados pelas “quatro partes do mundo”, como se refere Serge Gruzinski. Testemunhas do estreitamento dos laços entre espaços desconectados, os arquivos guardam múltiplos indícios dessa experiência primeira de globalização, marcada pela ampliação, em escala vertiginosa, de papéis escritos. Essa perspectiva permite problematizar os arquivos como lugar de conflito e disputa pela memória e verdade, pelas identidades, e como resistência, em diferentes regimes e situações de excepcionalidade ao longo da história. Abrange ainda os arquivos coloniais e pós-coloniais, vistos como agentes, em si mesmos, da imposição do poder colonizador.

Cabe também considerar uma dimensão ainda pouco visitada pelos historiadores: a necessidade de questionar aquilo que se manteve preservado nos arquivos. As intenções de preservação de determinados fundos arquivísticos, a dimensão pessoal e a sensibilidade presente no ato de guardar correspondência privada, ou ainda, a existência de livros de copiador, originais e cópias avulsas, aspectos que apresentam indícios do significado dos documentos em um determinado tempo. Da mesma forma, quando rearranjados por agentes de uma determinada instituição, novos sentidos são criados, inibindo a possibilidade de compreender os sentidos originais de ordenamento.

Definidos recorrentemente como “instituições de memória” ou “lugares de memória”, sobretudo a partir de determinadas leituras da obra de Pierre Nora, os arquivos se situam entre as instâncias da história e da memória, em sobreposições, equivalências ou antagonismos, objetos da crítica historiográfica e de outros campos do conhecimento. A preservação da memória e da história “nacionais” ou do Estado foi, muitas vezes, associada à missão institucional dos arquivos, entre outros atributos. A própria trajetória dos arquivos em sua íntima conexão com a disciplina da história sedimentou uma complexa indistinção entre o discurso histórico e as manifestações da memória.

Diante desse conjunto de questões, o dossiê contará com artigos que discutam o papel dos arquivos no exercício de variadas formas de poder, na tradição historiográfica, na valorização da cultura escrita, na formação de novas sensibilidades acerca da materialidade dos documentos e seus suportes, na constituição ou apagamento de identidades e memórias.

As submissões devem ser encaminhadas até o dia 28 de fevereiro de 2023, pelo site da revista Acervo, para as seções Dossiê Temático e Resenha. O dossiê será publicado de forma contínua entre setembro e dezembro de 2023. As contribuições devem estar de acordo com o foco e o escopo do periódico e seguir as normas editoriais.

Acesse: http://revista.an.gov.br/index.php/revistaacervo/about/submissions

Dúvidas: revista.acervo@an.gov.br

   
Saiba mais sobre O arquivo como objeto: cultura escrita, poder e memória

Independências: 200 anos de história e historiografia

27-01-2023

Debate de lançamento do dossiê

Assista ao debate de lançamento da edição “Independências: 200 anos de história e historiografia", com as editoras do dossiê Lúcia Bastos (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e Renata William (Arquivo Nacional), e os autores Renato de Mattos (Universidade Federal Fluminense) e Marcelo Galves (Universidade Estadual do Maranhão).

Acesse a edição: https://revista.an.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/88

Saiba mais sobre Independências: 200 anos de história e historiografia

Marc Ferrez: a fotografia como experiência

07-11-2022

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional publicado desde 1986, torna pública a chamada para o dossiê “Marc Ferrez: a fotografia como experiência”, que tem como editoras Ana Maria Mauad, doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF), professora titular do Departamento de História da UFF e pesquisadora do Laboratório de História Oral e Imagem (Labhoi/UFF) e Maria do Carmo Rainho, doutora em História Social pela UFF e pesquisadora do Arquivo Nacional.

Saiba mais sobre Marc Ferrez: a fotografia como experiência

Organização do conhecimento em arquivos

04-11-2022

Debate de lançamento do dossiê

Assista ao debate de lançamento da edição “Organização do conhecimento em arquivos", com as editoras do dossiê Joice Cleide Cardoso Ennes de Souza (UFF) e Michely Jabala Mamede Vogel (UFF), e os autores Natália Tognoli (UFF), Renato Tarciso Barbosa de Sousa (UnB) e Thiago Barros (UFRGS).

Acesse a edição: http://revistaacervo.an.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/87

 

Saiba mais sobre Organização do conhecimento em arquivos

Dossiês temáticos 2024

25-10-2022

A revista Acervo anuncia as propostas de dossiês temáticos selecionadas para suas três edições de 2024. 

  • "Relações entre memória e história: as potências e as tensões para aquisição, preservação e usos dos acervos privados", de Eliana Laurentino (Uerj), Renato Crivelli (Unirio) e Tiago Braga da Silva (Ufes)
  • "História econômica do Rio de Janeiro: uma homenagem à Eulália Lobo", de Cezar Honorato (UFF) e Thiago Mantuano (Uesc)
  • "Arquivos, museus e bibliotecas como espaços de produção de conhecimento", de Ana Paula Sampaio Caldeira (UFMG) e Carlos Henrique Juvêncio (UFF)

Na seleção das propostas foram considerados critérios de originalidade, atualidade, relevância e pertinência ao escopo da revista. Agradecemos a todos os pesquisadores que enviaram contribuições.

Saiba mais sobre Dossiês temáticos 2024

Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)

25-08-2022

v. 36, n. 1 (jan./abr. 2023)

O dossiê “Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)” tem como editores Raphael Rajão Ribeiro, doutor em História, Política e Bens Culturais pelo Centro de Pesquisa e Documentação em História Contemporânea do Brasil (Cpdoc/FGV) e pesquisador do Museu Histórico Abílio Barreto/Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte (MHAB/FMC), e Samuel Silva Rodrigues de Oliveira, doutor em História, Política e Bens Culturais pelo Cpdoc/FGV, professor e pesquisador no Laboratório de Estudos de História dos Mundos do Trabalho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LEHMT/UFRJ) e no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (PPRER/Cefet/RJ).

Saiba mais sobre Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)

Independências: 200 anos de história e historiografia

12-08-2022

v. 35, n. 3 (set./dez. 2022)

O dossiê “Independências: 200 anos de história e historiografia” tem como editoras a professora Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves, doutora em História pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), e a pesquisadora do Arquivo Nacional Renata William Santos do Vale, doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Saiba mais sobre Independências: 200 anos de história e historiografia

Marc Ferrez: a fotografia como experiência

29-04-2022

A revista Acervo, periódico científico do Arquivo Nacional publicado desde 1986, torna pública a chamada para o dossiê “Marc Ferrez: a fotografia como experiência”, que tem como editoras Ana Maria Mauad, doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF), professora titular do Departamento de História da UFF e pesquisadora do Laboratório de História Oral e Imagem (Labhoi/UFF) e Maria do Carmo Rainho, doutora em História Social pela UFF e pesquisadora do Arquivo Nacional.

Saiba mais sobre Marc Ferrez: a fotografia como experiência

Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)

31-03-2022

A revista Acervo torna pública a chamada para o dossiê “Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)”, que tem como editores Raphael Rajão Ribeiro, doutor em História, Política e Bens Culturais pelo Centro de Pesquisa e Documentação em História Contemporânea do Brasil (Cpdoc/FGV) e pesquisador do Museu Histórico Abílio Barreto/Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte (MHAB/FMC), e Samuel Silva Rodrigues de Oliveira, doutor em História, Política e Bens Culturais pelo Cpdoc/FGV, professor e pesquisador no Laboratório de Estudos de História dos Mundos do Trabalho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LEHMT/UFRJ) e no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (PPRER/Cefet/RJ).

Saiba mais sobre Espaços urbanos e metropolização no Brasil (1940-1970)

Chamada para propostas de dossiês temáticos 2024

13-01-2022

A revista Acervo convida pesquisadoras e pesquisadores a enviar propostas de dossiês temáticos para publicação em suas três edições de 2024.

As propostas podem ser enviadas até o dia 30 de setembro de 2022. O resultado será divulgado no mês de outubro de 2022. 

Regras para o envio de propostas:

- O tema proposto deve ser adequado ao escopo da revista Acervo, que tem por objetivo divulgar estudos e fontes especialmente nas áreas de história e arquivologia.

- Os proponentes devem ser de dois a três pesquisadores, todos com o título de doutorado. É considerada importante a diversidade de instituições às quais os proponentes estejam vinculados.

- A proposta deve ter título, resumo e justificativa que considere sua originalidade, atualidade, relevância e pertinência ao escopo da revista Acervo. O texto deve ter cerca de 3 mil caracteres com espaços.

Os proponentes, uma vez aprovada a proposta, recebem a nomenclatura de “editores de dossiê” e assumem responsabilidades relacionadas à preparação inicial do dossiê, avaliação dos artigos, participação na produção editorial e divulgação. É vedada a submissão de artigos dos editores para o dossiê.

O envio de propostas, assim como de eventuais dúvidas, deve ser feito pelo e-mail revista.acervo@an.gov.br.

Saiba mais sobre Chamada para propostas de dossiês temáticos 2024

Independências: 200 anos de história e historiografia

03-08-2021

v. 35, n. 3 (set./dez. 2022)

O dossiê “Independências: 200 anos de história e historiografia” tem como editoras a professora Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves, doutora em História pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), e a pesquisadora do Arquivo Nacional Renata William Santos do Vale, doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Saiba mais sobre Independências: 200 anos de história e historiografia

História indígena, agência e diálogos interdisciplinares - publicação contínua

06-05-2021

Acesse a nova edição da revista Acervo: História indígena, agência e diálogos interdisciplinares (maio/ago. 2021): http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/84

Este é o primeiro número do periódico no formato de publicação contínua. Com essa mudança, seguimos as boas práticas em editoração de periódicos científicos e buscamos conferir agilidade ao processo de publicação dos artigos.

Saiba mais sobre História indígena, agência e diálogos interdisciplinares - publicação contínua

Organização do conhecimento em arquivos

15-04-2021

bannerAN-chamada-prorrogadap.jpg

A revista Acervo torna pública a chamada para o dossiê "Organização do conhecimento em arquivos", que tem como editoras convidadas Joice Cleide Cardoso Ennes de Souza, doutora em Ciência da Informação pelo convênio Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e Universidade Federal do Rio de Janeiro (Ibict/UFRJ), professora do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense (UFF), e Michely Jabala Mamede Vogel, doutora em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo (USP), professora do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFF.

Saiba mais sobre Organização do conhecimento em arquivos

Dados e arquivos

04-08-2020

A revista Acervo torna pública a chamada para o dossiê “Dados e arquivos”, que tem como editores convidados Vanessa Jorge, doutora em Ciência da Informação pelo Ibict/UFRJ e servidora da Fiocruz, onde é membro do Grupo de Trabalho em Ciência Aberta, e Luís Fernando Sayão, doutor em Ciência da Informação pelo Ibict/UFRJ, servidor da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do Ibict/UFRJ.

Saiba mais sobre Dados e arquivos

Nova edição: As várias faces dos feminismos

04-05-2020

Está no ar a nova edição da revista Acervo: As várias faces dos feminismos, que tem como editoras do dossiê Magali Gouveia Engel, doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora visitante da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Natália de Santanna Guerellus, doutora em História Social da Cultura pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e professora ATER na Université Lyon 3, França, e Rachel Soihet, doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) e professora titular da UFF. Acesse: http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/81

Saiba mais sobre Nova edição: As várias faces dos feminismos

História indígena, agência e diálogos interdisciplinares

10-02-2020

A revista Acervo torna pública a chamada para o dossiê “História indígena, agência e diálogos interdisciplinares”, que tem como editoras convidadas as professoras Juciene Ricarte Apolinário, doutora em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e professora da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), e Maria Regina Celestino de Almeida, doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Saiba mais sobre História indígena, agência e diálogos interdisciplinares

Nova edição: Memória e legado das resistências negras

31-01-2020

Está no ar a nova edição da revista Acervo: Memória e legado das resistências negras, que tem como editores convidados os historiadores Carlos Alberto Ivanir dos Santos, do Arquivo Nacional, e Álvaro Pereira do Nascimento, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Acesse: http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/issue/view/80

Saiba mais sobre Nova edição: Memória e legado das resistências negras

História da arquivologia no Brasil: instituições, atores e dinâmica social

17-12-2019

Banner_historia_da_arquivologia_site.jpg

A revista Acervo torna pública a chamada para o dossiê “História da arquivologia no Brasil: instituições, atores e dinâmica social”, que tem como editores convidados Paulo Roberto Elian dos Santos, doutor em história pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), e Vitor Manoel Marques da Fonseca, doutor em história pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFF.

Saiba mais sobre História da arquivologia no Brasil: instituições, atores e dinâmica social

Usos e usuários de arquivo

17-12-2019

Chamada para o dossiê

Usos e usuários de arquivo

Acervo_2020_33_3_banner_portal.jpg

A revista Acervo torna pública a chamada para o dossiê “Usos e usuários de arquivo”, que tem como editoras Ivana Parrela, doutora em História, e Eliane Rocha, doutora em Ciência da Informação, ambas professoras do curso de Arquivologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O dossiê será dedicado à análise dos usos e usuários de arquivos produzida no dia a dia das instituições arquivísticas, seja por seus pesquisadores, seja por outros estudiosos, como resultados de seus trabalhos acadêmicos. Leia mais

Saiba mais sobre Usos e usuários de arquivo

As várias faces dos feminismos: memória, história, acervos

09-12-2019

Chamada para o dossiê

As várias faces dos feminismos: memória, história, acervos 

A revista Acervo abre chamada de artigos para o dossiê “As várias faces dos feminismos: memória, história, acervos”, organizada por Rachel Soihet, doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) e professora titular da Universidade Federal Fluminense (UFF), Magali Engel, doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora visitante da Universidade Federal da Bahia (Ufba), e Natália Guerellus, doutora em História Social da Cultura pela UFF e professora ATER na Université Lyon 3, França.

Saiba mais sobre As várias faces dos feminismos: memória, história, acervos

Diálogos desviantes no arquivo: das experimentações artísticas à educação das sensibilidades

26-07-2018

 Revista Acervo abre chamada de artigos e ensaios inéditos para o dossiê Diálogos desviantes no arquivo: das experimentações artísticas à educação das sensibilidades. Essa edição é organizada por Adriana Carvalho Koyama, doutora em Educação pela UNICAMP, docente e pesquisadora colaboradora da Faculdade de Educação /UNICAMP e por Ana Pato, doutora pela FAU/USP, curadora independente, pesquisadora e professora.

Saiba mais sobre Diálogos desviantes no arquivo: das experimentações artísticas à educação das sensibilidades